21/06/2020 às 10h09min - Atualizada em 21/06/2020 às 10h09min

MotoGP: IOMTT & MotoGP - Quais suas Diferenças?

Colaboração Carlos Aberto Goldani

Carlos Alberto Goldani
 
MotoGP & Isle of Man
 
O Isle of Man TT começou a ser disputado em 1907, 42 anos antes do Mundial de Motociclismo ser criado. Setenta anos depois a MotoGP é a principal categoria de corridas de motos e ostenta a característica de evento esportivo (de duas rodas) maior cobertura de TV do mundo. Os avanços tecnológicos, expansão e capilaridade da Internet, e o desenvolvimento de novas técnicas de comunicação proporcionaram muitas opções alternativas, outros eventos de motovelocidade estão alcançando novos os patamares de popularidade. Os que mais se beneficiaram das novas facilidades para acompanhar as disputas foram o mundial de Superbikes e o Troféu Turístico Ilha de Man, conhecido pelo acrônimo de IOMTT ou resumidamente TT. 
 
A Superbike é fundamentalmente uma transposição de equipamentos das linhas de montagem para as pistas. O regulamento exige que as máquinas participantes sejam modelos que estejam ao alcance do público consumidor, com um número mínimo de unidades comercializadas. Poucas alterações são permitidas, entretanto quando uma fábrica decide participar da competição, a moto é transformada utilizando recursos do estado da arte da tecnologia. 
 
As modificações preservam o projeto original e visam agregar às motos características necessárias para melhorar segurança e desempenho. O sistema de exaustão, por exemplo, é modificado para utilizar melhor o fluxo interno de ar, filtros e catalizadores são removidos porque limitam o desempenho e motos de competição não são obrigadas a aderir aos regulamentos de controle de emissões das entidades de proteção ambiental.  Os motores das Superbikes mais potentes operam próximos dos 220 hp, uma melhora sensível quando comparado com os 160 hp das motos produzidas para o mercado.
 
A Ilha de Man é formalmente uma dependência da Coroa Britânica situada no mar da Irlanda e tem autonomia administrativa e parlamento (o mais antigo do mundo) próprio. Com 572 km2 e topologia razoavelmente plana, seu ponto mais elevado é o monte Snaefell, localizado ao norte, com 621 m de altura. A população local é de pouco mais de 80 mil habitantes, a ilha não é um país soberano, não participa da Comunidade Britânica e antes do Brexit não tinha representação própria na União Europeia. Uma de suas características únicas é que não existe, na legislação local, limite para velocidade nos 1.107 km de rodovias públicas, que são totalmente pavimentadas e muito bem conservadas.
 
Uma viagem para a Ilha para assistir a prova é uma experiência de vida única para quem aprecia aventura e velocidade em duas rodas. Os relatos dos que já viveram esta experiência são incríveis e incluem depoimentos apaixonados de que seus autores nunca vivenciaram nada semelhante. A verdade é que existe uma hype (promoção extrema de uma ideia) que a reputação de evento esportivo mais perigoso do mundo é merecida.
 
A MotoGP costuma ter 18 ou 19 etapas por ano em circuitos distribuídos nos quatro cantos do planeta. Além da ampla cobertura na TV, a oportunidade de assistir ao vivo não é de todo descartada, aqui no Brasil, por exemplo, existe alguma facilidade em acompanhar “in loco” a etapa de Rio Hondo na Argentina. 
 
Autódromo de Rio Hondo - Argentina
 
O IOMTT é realizado apenas uma vez por ano entre maio e junho em um dos lugares mais isolados e acidentados do Reino Unido. O acesso à ilha é realizado exclusivamente por balsa ou via aérea. A Ilha de Man está localizada entre a Grã-Bretanha e a Irlanda, a legislação local facilita a aplicação de capital estrangeiro com alíquotas de tributação muito baixas ou nulas, o imposto corporativo é de 0% para quase todos os tipos de negócios. Existem muitas empresas registradas no local, que é considerado como um refúgio fiscal, são as chamadas “offshore” que, juntamente com o turismo, são os principais pilares da economia. Uma curiosidade sobre o local é que os integrantes da banda Bee Gees, os irmãos Maurice, Robin e Barry Gibb, nasceram na Ilha e migraram para a Austrália em 1958. 
 
Um evento da MotoGP tem a duração de um fim de semana, sexta-feira para ambientação, sábado para a classificação da ordem de largada e domingo para as provas. O IOMTT se estende por duas semanas, uma de treinos/qualificações seguida de uma semana de classificações/provas, separadas por um domingo em que a pista é liberada para curiosos.
 
O mundialmente respeitado Guia Oxford, publicado pela Oxford University, descreve o evento da seguinte forma: "O circuito de automobilismo mais antigo ainda em uso é o Snaefell Mountain Course, local onde são realizadas as provas do Troféu Turístico da Ilha de Man. Começando na cidade de Douglas, na costa sudeste, o curso faz uma ampla varredura para oeste e norte para entrar na cidade de Ramsey na costa nordeste e voltar ao ponto de partida. Cada volta tem a extensão de 60,7 km e inclui 256 curvas. Parte do nível do mar para uma altitude de mais de 396 m. Este circuito é o epítome do percurso rodoviário natural, todas as estradas utilizadas são rodovias públicas comuns, fechadas para as corridas e sessões de treinos."
 
O IOMTT é um evento independente e conta com a participação de diversos competidores de outras modalidades como da Superbike, dos campeonatos britânicos, pilotos da American Motorcycle Association (AMA) ou das provas de Road Racing. Qualquer pessoa que tenha uma licença de piloto de competição expedida por uma entidade britânica, com mais de um ano de validade, pode se inscrever na disputa. Muitos consideram que só o fato de participar de uma prova já vale como um grande triunfo.
 
Entre 1949 e 1976 a IOMTT foi a etapa britânica da MotoGP. Entretanto devido às características diferenciadas da pista, um boicote foi liderado por Giacomo Agostini em 1972 e ganhou musculatura nos anos seguintes, o evento foi gradualmente esvaziado (como prova válida pelo mundial da MotoGP) até 1976, no ano seguinte a corrida foi retirada do calendário e substituída pelo GP da Inglaterra em Silverstone. O ocaso da Ilha de Man no mundial de MotoGP não foi devido a questões comerciais, foi fundamentalmente em relação à segurança. Nenhuma pista é mais desafiadora que os 60,7 km do circuito, que mescla trechos em estradas montanhosas com enormes retas e sequências de curvas onde os competidores alcançam velocidades de mais de 320 km/h. Inclui trechos urbanos sem nenhuma área de escape, cercados de muros de pedra, espectadores próximos, guias de calçada, postes de energia elétrica, tampas de bueiros e desníveis no asfalto.  Além do mais é impossível garantir o socorro imediato para algum piloto acidentado em um circuito tão longo. A extensão da pista também impossibilita uma cobertura abrangente pela televisão. O IOMTT é uma competição voluntária, não faz parte de nenhum campeonato anual com contagem de pontos como a MotoGP. 
 
IOMTT – Acidente com Guy Martin
 
O histórico da IOMTT contempla desde o seu início, em 1907, perto de 250 fatalidades durante treinos, qualificação ou corridas. Em 2016 acidentes causaram o óbito de 5 pilotos, porém o recorde sinistro pertence à edição de 1970, com 6 acidentes fatais durante o evento. Estes números incluem pilotos, espectadores e comissários de pista. O alto número de óbitos é devido ao uso de vias públicas entre árvores, calçadas, postes de iluminação, prédios, placas de rua, paredes de tijolos (muitas com mais de 100 anos) e muros de pedra que cercam trechos do percurso.
 
A MotoGP viu apenas 103 mortes desde sua criação, a frequência destes eventos caiu drasticamente nas últimas décadas, apenas 3 nos últimos dez anos. Uma morte em competição é uma raridade. O mesmo não pode ser dito para o IOMTT, o risco e a letalidade estão no DNA do evento. 
 
O recorde oficial de velocidade na MotoGP registrado por sensores (dados mais específicos são considerados informação reservada pela Brembo, empresa que fornece sistemas de freios para todas as equipes) foi estabelecido em 2018, pela Ducati GP18 de Andrea Dovizioso, que alcançou 356,5 km/h no circuito de Mugello. 

A ilha de Man tem particularidades próprias, especialmente grandes retas em declive. Em um ensaio realizado em 2015 um piloto de testes da Kawasaki, James Hillier, estabeleceu o recorde de velocidade pelas estradas da ilha com uma Ninja H2R, alcançou a impressionante marca de 331 km/h. A H2R estava equipada com um motor 998cc, quatro cilindros, dupla injeção de combustível e transmissão de seis marchas. Com a dificuldade de estabelecer qual o trecho dos 60,7 km que possibilita a maior velocidade, na edição de 2018 Peter Hickman, no comando de uma BMW S1000RR, estabeleceu o recorde por volta no TT da Ilha de Man, com uma velocidade média de 217.998 km/h. Para efeitos de comparação, na mesma prova onde Dovizioso marcou o recorde absoluto de velocidade da MotoGP, a melhor volta foi obtida por Valentino Rossi com uma Yamaha M1, média de 177,7 km/h. Óbvio que esta vantagem do IOMTT tem que ser creditada ao layout do circuito, composto de vias de tráfego comum sem alternância de curvas de alta e baixa velocidade como nas pistas onde se realizam provas da MotoGP.
MotoGP em Mugello - Itália
 
Os mais de 60 km de cada volta não podem ser comparados com os circuitos mais curtos da MotoGP, cuja pista mais longa é a de Sepang, na Malásia, com um comprimento de 5,47 km e cuja volta leva menos de 2 minutos para ser concluída.
 
A MotoGP contempla provas por volta de 45 minutos, os eventos mais curtos da IOMTT são de 4 voltas no circuito e realizados em pouco mais de uma hora. Os eventos com equipamentos de maior potência são realizados em 6 voltas, perto de 90 minutos, o dobro da MotoGP, em um circuito bem mais desgastante. O IOMTT exige um excelente preparo físico e muita concentração durante um longo período em um ambiente muito inseguro.
 
Existem diferenças fundamentais entre as duas competições. Na Ilha de Man um corredor pode competir em mais de uma categoria, não é o caso da MotoGP onde os pilotos são contratados para classes específicas como MotoGP, Moto2 e Moto3, e não podem durante um evento migrar livremente entre as categorias. O ápice da carreira de um condutor no mundial da FIM é ascender a uma equipe de fábrica da MotoGP, normalmente o caminho passa pelas categorias de acesso. O número de participantes é muito limitado e em casos muito raros os pilotos que se sobressaem em campeonatos regionais conseguem vaga direta na categoria principal.
 
A ilha de Man é uma competição voluntária, não depende de vaga em equipes, como diz o verso inesquecível de Geraldo Vandré, “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.
 
A rigor, MotoGP e IOMTT tem em comum a velocidade sobre duas rodas. A MotoGP é uma competição clássica, onde todos disputam juntos e quando encerra todos sabem quem é o vencedor. A IOMTT é contra o relógio, os pilotos largam com intervalos de tempo para impedir que hajam tumultos nas primeiras curvas. O tempo de prova de cada piloto é contabilizado e, no final do evento, quem conseguir a melhor marca é declarado vencedor.
 
Em termos de esporte motorizado, ainda há uma indefinição sobre qual o evento digno de ostentar a qualificação de maior espetáculo da terra. Considerando que os candidatos devem contemplar tradição, cobertura jornalística e integração com a comunidade, o Troféu Turístico Ilha de Man disputa este título com as 500 Milhas de Indianápolis e as 24 Horas de Le Mans.
 
Retas, trechos em cidades e Side Cars
 
Revisão: Renata Veríssimo

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »