06/04/2020 às 13h11min - Atualizada em 06/04/2020 às 20h11min

Comprei um Stilo Abarth...Coisas que ninguém te conta! ( parte 2)

A saga #projetoescorpion em detalhes...

Ribeiro Afonso - StiloHousenews

 Antes de começar esse segundo relato da nossa saga #projetoescorpion, lembro-me de uma frase que certa vez ouvi de meu primeiro patrão de verdade, trabalhava meio período em uma oficina de restauração de carros antigos quando garoto. Digo de verdade pq lá aprendi a verdadeira essência do que é um carro, sua história, sua cultura, detalhes técnicos que vc não achava em literaturas em lugar algum na época. Estávamos restaurando um Citroen 1947 e uma vez ele me disse: “O câmbio desse carro tem umas nove camadas grossas de tinta de variadas cores diferentes, vc precisa descascar tudo com se fosse uma cebola e sem chorar, vamos voltar ele no original, gaste o tempo que precisar, vc vai jatear depois que vc terminar, cuide bem dele, pq os carros antigos de hj também serão os mesmos de amanhã”... Pula para parte que chorei sim, mas de raiva !
Aos 12 anos de idade essa frase não me fazia menor sentido, mas talvez ele fosse um senhor de 57 anos visionário ou apenas um engenheiro mecânico formado com um nível de inteligência elevadíssima. Deus o tenha.
Voltando para 2020, essa frase hj, me faz total sentido no tocante a durabilidade dos carros atuais e como eles reagem as ações do tempo, quero dizer, qual a probabilidade de vermos um Stilo abarth 50 anos a frente do nosso tempo pelas ruas? Esse sim vai ser um unicórnio.
O nome disso é absolescência programada, sistema que Dara a durabilidade de cada peça e material empregado,  dificulta muito nos dias hj, nem em qualquer Stilo Abarth nem em qualquer carro da nossa geração atual, definitivamente esses  carros  possuem prazo para serem descartados. Nossa missão  e atrasar o descarte do nosso monstrinho.
 
Nessa segunda parte entregamos nosso monstrinho na mãos do Luciano Rodrigues, o Pardal, como já apresentamos anteriormente,  para enfim começarmos a desmontagem do cabeçote e a troca da junta queimada, avaliação do trem de força e demais aspectos no cofre.
 
Meu parceiro nesse projeto Rafael Teles da Rt_garagem me disse: “O cara entende muito, conhecendo vcs, vão se dar bem...”, confesso q em primeiro contato fiquei pouco intimidado pela simplicidade comportamental dele explicando sobre esse motor, quando digo simplicidade se deve ao fato do cara simplesmente conhecer cada detalhe da construção, funcionamento, características e comportamento, como se fosse vc sua mãe te explicando que vai te bater se não for tomar banho na época da sua infância, era ele descrevendo em detalhes para mim de forma muito simples e por demais objetivo. Manja muito.
 
Ao colocar o carro no elevador o que se notava de cara era o descuido, algumas gambiarras, peças faltando, chicote das bobinas de ignição com fios desencapados caoticamente, cheios de emendas, mangueiras desbeiçadas e dilatadas e muitas marcas de óleo determinavam vazamentos antigos pelo motor. Ao meio dia do mesmo, lembrado q ele trabalha sozinho na sua oficina, destrinchou a frente do carro todo, a noite já tínhamos parachoques, faróis, painel frontal, radiadores separados, motor fora do carro, cabeçote desmontado, chicotes separados. Cara é bravo!
 
Nessa parte lembrei-me rapidamente de amigo membro nosso do Stilohouse que estava com seu exemplar de  Stilo Abarth há 1 ano e 3 meses parado em uma oficina da grande São Paulo; O carro esta fazendo motor na mão de um possível “mexãnico”. Vc que tem vontade de comprar um carro desses entenda a importância de não confiar seu carro a qualquer profissional  que se diz mecânico, nesse motor principalmente, o resultado sempre acaba com gastos dobrados, defeitos surgindo estranhamente em peças que não estão relacionados à manutenção especificamente falando, problemas sem solução q te tomam uma fortuna e tempo,  seu mecânico silenciosamente esta aprendendo sem q vc saiba e por fim a tal da troca de peças a olho por “acho terapia”. Resultado quase sempre é  fazer dois serviços! Nesse motor em especifico com fama talibã, não existem milagres, ou vc faz do jeito certo escolhendo um bom profissional q seja recomendado por clientes reais escolha boas peças ou certamente vc fará isso duas vezes e te garanto que vai doer. Uma ótima dica é nunca pagar mais que 50% do orçamento antes de seu carro esteja pronto berrando pelas ruas novamente, pq o acontece é bem simples, quando chegar ao fim se profissional  não for honesto, ele que já recebeu tudo ou quase tudo vai querer mais dinheiro, vai inventar coisas que vai te fazer refém. A propósito até o final desse artigo esse Abarth ainda esta lá parado... Mecânico esperando $$$ para poder entregar o carro , o detalhe é  que apareceu estranhamente um problema de R$ 1.500 um dia antes de finalmente entregar o carro, esse que já estava funcionando, fazendo apenas polimento para devolver ao seu nosso caríssimo amigo, entende agora o que estou falando?
 
Montamos um grupo de força tarefa no Whatsap para procura de peças e para facilitar nossa comunicação com Pardal, por alguns dias a cada 10 noticias q vinham de lá 8 eram ruins, sem exagero...  Logo na primeira verificação constatou-se  que o cabeçote estava sem medida, como estava lá devido a junta de cabeçote estar queimada, demos K.O para ele; Resolvemos troca-lo e esse foi condenado ao lixo;  Na segunda verificação o comando de escape também ganhou passaporte para lixo.
Caso vc tenha a necessidade de troca-lo, O stilo Abarth utiliza os eixos comando de escape e admissão do Fiat Marea 2.4, sendo o de escape também utilizado na Marea turbo 2.0 20 v.
Código Fiat comando de Adm 46414225 Esc 46443933 e o mesmo nos dois carros, segundo a  pagina reparador Fiat.
Apesar disso, a ferramenta de fasagem Raven do ponto de ignição do stilo possui número diferente ao do Marea. Stilo 2.4 numero 14007 e Marea 141002.
Continuando, como a junta de metal estava apodrecida e o carro parado há vários dias, o terceiro cilindro ficou cheio de água e oxidou o mesmo. Seguindo a orientação do Pardal, resolvemos desmontar todo motor e fazer verificações mais profundas, iríamos cavar para verificar medidas e as condições definitivas desse motor. Com tudo desmontado e as peças na bancada, ganhamos um boa notícia, tudo stander! Não possuía marcas no virabrequim ou azulamentos. Mas apesar dessa boa noticia tínhamos 2 cilindro com marca de oxidação, e apenas brunimento era arriscado, entraríamos em campo minado, nada de kabum tão cedo !
 
Dados a esses detalhes, os pistões também tinham marcas de “cabeçadas” das válvulas em sua vida pregressa, o passado dava  mostras que  não tinha sido muito gentil com nosso carro, possuía também marcas de superaquecimento em suas laterais. Sem mágicas ganhamos um belo bilhete azul para retifica completa.
 
Os escorpiões teriam q sair do bolso na marra!
 
Primeira ótima notícia foi a avaliação da bomba de Óleo, era original e estava zerada. O pardal nos mostrou como avalia e digamos que é bem curioso, facilmente passaria despercebido com mecânicos inexperientes nesse motor, te proporcionaria adicionalmente um custo entre R$ 900,00 de uma bomba paralela, podendo chegar ate R$ 3.200,00  de uma genuína.
 
Nesse meio tempo já tínhamos uma pequena lista de lição de casa: Achar todas a mangueiras da refrigeração de água.
 
Essa parte exigiu uma boa dose de paciência e pesquisa, já que algumas já não se encontram disponíveis para encomenda na Fiat, porém após muita pesquisa encontramos quase todas, cinco delas  em especial deram a nós um pequeno baile. 4 mini tubos do cavalete de água  e a mangueira superior de engate rápido do ar-quente, encontramos  parte delas OEM e outras de marca de reposição. Para a mangueira traseira que passa por trás do bloco, aquela que ocasionou recall do Fiat Marea, utilizamos mangotes de silicone com inox, essa solução é velha conhecida nos grupos de Marea, elimina problemas futuros além da facilidade de manutenção da válvula termostica.
Em dois dos tubos do cavaletes usamos tubos  de silicone os outros 2 tubos de borracha do mesmo diâmetro, na mangueira superior do ar quente, demos a sorte de encontrar um fornecedor q tinha uma dessa em estoque a muito tempo, já q não tínhamos achado em lugar algum, parece até que estava nos esperando.
 
Outro aspecto positivo foi o estado do trocador de calor, estava muito novo, indicando uma troca recente nesse carro. Muitos optam por eliminar essa peça, por alegarem q apresenta mais riscos do que benefícios. Preferimos não arriscar em teorias e o mantivemos lógicamente.  A grande verdade que o trocador de calor tem a característica de usar o aquecimento do óleo para aquecer a água mais rapidamente em países onde clima apresente baixas temperaturas ou mesmo neve e também ser refrigerado pela mesma quando ele estiver com temperatura mais elevada...é um verdadeiro troca-troca, no bom sentido rsrs.
 
Enquanto isso nosso bloco e novo cabeçote com as demais peças, partiam rumo SP para retífica completa. Os parafusos do cofre do motor retirados além de suporte e tubos metálicos, partiam para receber tratamento de banho galvanizado em uma empresa local de São Jose dos campos.
 
Na lista de peças, retentores, válvulas termostática, cola, abraçadeira, jogo de juntas, tuchos novos, pistões, bronzinas de Bielas e mancal etc.
 
Nessa hora conhecemos mais uma qualidade do lado  profissional do Pardal, nos guiou na maioria da peças, indicando as marcas que devíamos trabalhar e pq, na orientação de preços encontrados e muitas vezes até nos indicando onde comprar mais barato, algumas outras peças que já estávamos considerando comprar, acabamos abortando, pq ele avalia tudo muito minuciosamente, muitas peças  seriam facilmente descartadas por outros sem avaliar  devidamente, acabamos que por evitar trocas de peças desnecessariamente.
 
Após retificar motor e cabeçote, o Pardal voltou para SP para medir tudo e fazer suas conferências antes de trazer para São Jose dos campos. Após tudo conferido e ok, embalamos tudo e de volta a estrada rumo a oficina.
 
Antes de começar a montagem, o bloco foi pintado de preto brilhante e peças como bomba de óleo, cárter, tubo de água, coxins  foram pintadas de preto fosco jateado.
 
Pardal chamou a atenção para verificação das galerias de água do bloco, após voltar da retifica se certificou de  passar guia em todas as galerias, já que algumas podiam apresentar obstrução, seria uma dor de cabeça gigante para descobrir depois, nessa hora conta toda a experiência, fato.
 
Aproveitamos para trocar os dois rolamentos do eixo contra-balanceador do virabrequim que segundo o mesmo pouquíssimos o fazem.
 
Enquanto isso nossa força tarefa, eu e Rafael Teles estávamos empenhados em conseguir no mercado de peças:
 
 
  • Bico Bosch de injeção após equalizar encontramos  2 literalmente mortos. Deu trabalho achar os bicos  código OEM 46528855, pelo código OEM quase nada se encontra, recomenda fazer busca pelo código no próprio bico, após confirmar que o modelo que esta nele é realmente dele. (cor/ código/ rápida pesquisa ML) é possível confirmar. Os demais tiveram troca de peneira e vedações novas.
 
  •  Bobinas de ignição, tínhamos apenas 2 originais do Stilo Abarth, optamos por então completar e deixar todas de Marea, nesse caso foi fácil resolver com mais duas bobinas que possui formato quadrado do Fiat Marea.
O código das Bobinas de Fiat Marea para efeito de pesquisa é 46467542.
 
  • Correia Mini ( alternador + A/C), essa é um parto de achar, essa correia OEM custa em torno de R$ 223,00, compramos primeiramente Contitech  4PK 0665 RNH, apesar dessa correia em catálogo ser descrita como própria para carro segundo a continental, ela não serve. Apresenta folga e não há ajuste de posição, pulamos para Contitech 4PK 0654 RNH, que serve porém apresentou certo ruído, caso resolvido definitivo com Gates 4PK655 a um custo consideravelmente justo.
 
  • Na correia de serviço houve uma caso semelhante, compramos a Gates 6pk1145 descrita como própria para esse carro também, a mesma apresentou também  ruído (muito esticada),  conseguimos a solução definitiva com Gates 6pk1150...
 
  • Kit correia dentada escolhemos Correia Contitech com tensor e polia OEM genuíno Fiat, esse tensor e a polia na REDE FIAT possui valor considerado elevado,  doeu mas era uma boa causa, existe muita orientação nos clubes de Marea, recomendação para  marca IMA ou SKF como opções mais em conta com qualidade comprovada.
 
Tivemos problemas também nas capas de proteção da correia dentada, são compostas por 3 partes, nos faltava anteparo direito, um kit desse composto das três peças originais OEM Fiat  ultrapassa R$ 700,00, é bem caro, não tivemos escolha também  nesse pequenos anteparo, tivemos q buscar na rede Fiat.
 
Os códigos dessas peças seguem abaixo
Tampa correia dentada 46759277
Anteparo menor 7784626
Anteparo maior 77846625
Estou compartilhando esse códigos, para que na eventualidade de vc caro leitor estiver a procura, não compre da 2.0 20 v. Possuem furações diferentes apesar de visualmente passarem a impressão que são iguais.
 
 
Enquanto o bicho pegava daqui, O bloco recebia seu virabrequim, agora 0,25mm e os pistões novos 0,40mm, bomba de óleo original, jets todos  inspecionados e ok,  cabeçote revisado, feito limpeza química , trocado guias e feito assentamento de válvulas, recebeu novos retentores logicamente.
 
 
 
 Os comandos agora em ordem receberam  tuchos novos,  é mesmo tucho do palio 1.6 16 v, escolhemos a marca Taranto, Código BV 260900, mas detalhe, vc vai precisar negociar com vendedor, não se esqueça, o Stilo Abarth usa 20 tuchos ;)
 
Compramos também 5 novos conectores da Bobina de ignição e novos conduítes, refizemos todo chicote de bobinas de ignição e encapamos com a fita de tecido para deixar original.
 
O cofre recebeu também atenção especial, sem motor e câmbio, recebeu tratamento de salão e posteriormente  pintado de preto fosco jateado, gostei demais do resultado da longarinas e torres pretas, além de varias partes do motor que também receberam preto fosco jateado.
 
Os chicotes foram revisados, conduítados e lacrados... agora parecem novos, como eles eram íntegros e não tinham gatos, puxadinhos etc.,   facilitou muito; A base de bateria também foi pintada, caixa organizada , ganhou tampa nova OEM, nesse carro é uma obrigação. Stilo que anda sem, vc é candidato a se fu... Digo ter problemas.
 
A caixa de fusíveis recebeu limpeza e também tratamento, se vc for fazer algo parecido sugiro q tire umas fotos para não quebrar a cabeça depois; Aproveitamos para trocar ambos conectores de bateria por conectores novos IMA, o gasto é baixo e vale realmente a pena, nada mais justo para receber nova bateria de 60AMP Moura com garantia de 2 anos.
 
O reservatório de água, apesar de muitas opiniões controversas, utilizamos o mesmo do 1.8, adaptação é super simples e ele se aloja também originalmente em cima do coxim do motor, que por falar neles receberam tratamento e pintura preto fosco jateado. Esse reservatório do Stilo Abarth não possui similares, com desconto é achado na rede Fiat por modestos 403,00 reais. Nada nunca é  fácil não...
 
Com motor quase pronto para subir novamente, foi feita limpeza do câmbio e verificações da embreagem que era nova, assim como atuador também novinho trocado antes do carro ter o incidente de queimar a junta. Esse atuador eu mesmo tinha vendido na época para antigo dono por R$ 1.1260,00; Nós adoramos essa notícia...
 
A Caixa de direção foi revisada e embuchada, recebeu novos braços axiais Viemar, coifas novas e terminais de direção novos. A caixa de direção mecânica do stilo é uma velha novela musical, quando não é ela responsável pelo barulho, esta logo acima na cruzetas da coluna deslizantes ou na própria coluna entre suas duas partes, os engenheiros da NASA costumaz, resolvem com pregos e parafusos, Jesus nos perdoe rsrs.
 
A suspensão foi checada por completo, buchas de bandeja e pivôs estavam novos, aproveitamos para trocar coxins, rolamento, batentes e coifas, além de novas bieletas TRW cód. JTBS000609, em breve esse carro receberá, kit amortecedores preparados com molas esportivas, vamos dar um tapa nessa altura para receber as rodas 19” programadas no projeto.
Deixaremos a cargo de nosso parceiro no projeto logo mais.
 
O ar condicionado, também foi inspecionado, seu filtro de cabine trocado, sistema não apresentou vazamentos nos testes,  a bobina magnética  funcionava corretamente. Porém o compressor apresentava ruídos graves e optamos pela revisão. Trocamos rolamentos e óleo e fizemos limpeza química, voltou novo!
 
Faltava pouco para o motor subir, são tantos detalhes aqui relatados,  que vcs já devem  estar  cansado de uma leitura menos informal, porém em minha defesa isso pode servir para orientar e nortear futuros e atuais donos desse carro.
 
Antes de subi-lo, retiramos os semi-eixos, foi trocado o rolamento “cantor” do semi eixo direito, verificamos as juntas homocinéticas, limpamos e colocamos  graxa grafitada nova, também nas trizetas, ( essas são as mesma da Marea 2.4 aut.) substituímos também a junta homocinética esquerda   gravemente ferida em combate.
 
A travessa do agregado foi limpa, conferida as buchas (graças a deus estavam ótimas) e também as buchas da barra estabilizadora que estava tudo certo e pronto para próxima etapa.
 
 
Após muito trabalho, dedicação e atenção ao detalhes... UFA....conseguimos, subimos o trem de força completo.
 
O carro recebeu Filtro de ar do motor Mann código C28105, Filtro de Óleo Mahle OC66, Aditivo Petronas Coolant 1/1 verde concentrado e água desmineralizada , óleo de motor Selênia semi-sintético Performer 15w40, Fluído de freios DOT 4 Varga.
 
Pronto, agora já tínhamos novamente um carro! 
 
 
No próximo artigo vou contar um pequeno susto após montar o motor!
 
Quer saber mais do #projetoescorpion?
 
Fiquem ligado nos instagrans:  @rt_garagem e @stilohouseoficial, no facebook grupo stilohouse (oficial), portal de notícias  www.stilohouse.com.br,   no nosso canal no Youtube e também baixe nosso aplicativo do stilohouse  no playstore.
 
Agradecimentos aos nossos parceiros e colaboradores.
@Webmedia desenvolvedora do nosso portal e aplicativo.
@Skysolares que vai cuidar do nosso forro e teto solar em breve.
@Project acessórios que vai fazer nosso áudio e suspensão em breve.
@paganni custom que vai dar cuidar dos nosso projeto de farol.
@Depoli estética automotiva que fará detalhamentos estéticos
@Pardal Racing que fez nossa mecânica.
@Gusinhoadesivos responsável por executar a nova alma do carro
@Vitor Cruz amigo e parceiro de todas horas que me ajuda demais em dúvidas técnicas complexas e com grandes dicas.
@fernandothosen Abartheiro apaixonado de Santa Catarina, que me forneceu o caminhão de dicas sobre o Stilo Abarth e é o responsável por estar criando esses artigos para que todos desse modelo terem material informativo de pesquisa para seus carros.
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »