13/07/2022 às 22h22min - Atualizada em 14/07/2022 às 14h10min

Início do inverno: especialista dá dicas de como preparar o carro para esse período e evitar problemas

Saiba a importância da manutenção preventiva dos autos no inverno para evitar acidentes, gastos não previstos e problemas com o veículo

SALA DA NOTÍCIA Imprensa

O inverno chegou, e lidar com as baixas temperaturas desta estação envolve também o seu veículo. Afinal, é comum que os carros apresentem alguns problemas nesse período, como demorar para pegar ou a bateria arriar com mais facilidade. Pensando nisso, Caio Lucena, especialista da Zapay, listou alguns pontos sobre manutenção preventiva, o que pode acontecer com o carro no período de temperaturas mais baixas e deu dicas de como preparar o veículo para o inverno. 


O que é manutenção preventiva e quando ela deve ser feita? 

A manutenção preventiva é basicamente uma forma de cuidar do seu carro antes que ele quebre, mantendo assim o veículo em boas condições de funcionamento. Ela pode e deve ser aplicada em todos os tipos de veículo.

“Fazer a manutenção preventiva e garantir que tudo está em ordem. Certamente é bem melhor do que ser pego de surpresa quando alguma coisa parou de funcionar. Estando com o carro em ordem conseguimos evitar gastos surpresas, o que ajuda muito na economia não só de tempo, mas de dinheiro tambem”, explica Caio Lucena, especialista da Zapay.

O ideal é que ela seja feita sempre de acordo com as instruções do manual de cada veículo, dessa forma, o condutor consegue saber especificidades do seu veículo e a periodicidade recomendada para a manutenção preventiva. Quando o carro é zero KM, por exemplo, o condutor já é informado pela própria concessionária sobre as revisões.

O especialista da Zapay informa que é importante ficar atento a essas revisões obrigatórias. Elas são simples, rápidas e o valor vale a pena, já que você garantirá não apenas a sua segurança, mas também a valorização do próprio veículo.

“De uma forma geral, orienta-se que as manutenções sejam feitas a cada seis meses, ou dez mil quilômetros rodados, mas isso depende muito das condições a que o veículo seja exposto e dos hábitos do condutor”, destaca. A manutenção preventiva também ajuda na valorização do automóvel. Na hora de trocar ou vender, o carro que está com a manutenção em dia vale mais.

É bom manter a manutenção do veículo sempre em dia, pois, além de todos os pontos já mencionados, caso o veículo pare em uma via pública por falta de manutenção, o condutor pode ser multado.

“Se o condutor for parado em uma fiscalização, e o agente de trânsito atestar que seus pneus estão carecas, a infração passa a ser grave, com multa de R$195,23 e mais 5 pontos. Se o carro parar em via pública, dependendo do caso, o condutor pode ser multado. A via pública não deve ser utilizada como local de reparo de veículos, exceto quando não for possível retirar o veículo do local. Isso tudo está de acordo com o ART 179 do Código de Trânsito Brasileiro”, afirma. “Já dirigir com faróis queimados ou pane no sistema elétrico, por exemplo, é considerado uma infração média, garantindo multa de R$130,16, além de 4 pontos na CNH. Vale ressaltar que o proprietário do veículo pode ser punido mesmo que outra pessoa esteja realizando o conserto”, completa


Como preparar o veículo para o inverno 

No inverno os carros costumam ter mais problemas, e a manutenção preventiva se torna ainda mais importante. Os motoristas que preferem abastecer com etanol podem encontrar dificuldades na hora de fazer o carro funcionar. Um carro no frio, abastecido com este combustível, demora mais para pegar. Isso porque nas baixas temperaturas, o etanol não produz os vapores em quantidade suficiente para fazer o carro pegar de primeira. A insistência em ligar o carro nessas condições também pode trazer problemas nas velas, cabos e bobinas, sem contar a descarga da bateria.

Para minimizar esse problema, o especialista recomenda que nos dias mais frios o condutor abasteça o carro com gasolina premium, que tem durabilidade maior: até seis meses. No inverno, a bateria também pode arriar com muito mais facilidade. Isso porque há uma exigência maior do funcionado da bateria. A dica é ficar atento e evitar deixar funcionando a central multimídia, o som, luzes, lanternas e faróis com o carro desligado.

Outro problema do inverno para os automóveis são as rachaduras nos vidros, que acontecem com mais frequência. “Se o carro estiver muito tempo parado no frio e o condutor logo for utilizar o ar-condicionado no modo quente, isso pode trincar o vidro. Pode parecer besteira, até porque muitas são microfissuras que não se vê com facilidade, mas trafegar com o vidro trincado pode afetar a segurança dos passageiros, é considerado uma infração grave, render multa para o condutor, além de cinco pontos na carteira e apreensão do veículo até que o problema seja resolvido”, afirma.

No frio o condutor também deve ficar atento às palhetas dos limpadores do para-brisa, pois as baixas temperaturas podem  ressecar a borracha e reduzir sua eficiência. “O prazo para troca das palhetas geralmente é de um ano, mas isso vai depender da região em que você mora, se for um lugar muito frio, é melhor trocar antes disso”, orienta Lucena. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »