12/07/2022 às 16h06min - Atualizada em 12/07/2022 às 22h10min

5 dicas de manutenção de baterias para veículos de frotas

Heliar ensina procedimentos simples para não deixar que os veículos comerciais, como caminhões e ônibus, parem por falhas na bateria

SALA DA NOTÍCIA Clarios
Clarios
Divulgação Clarios

Assim como qualquer outra peça de reposição, as baterias também requerem manutenção preventiva para que não sejam substituídas somente depois de falharem, deixando os veículos parados até que a troca ocorra. No caso de veículos comerciais, como caminhões e ônibus, algumas horas de parada podem significar prejuízos e estresse para gestores e motoristas. 

O engenheiro de aplicações e vendas da Clarios, empresa detentora da marca Heliar, Rodrigo Domingues, explica que com os devidos cuidados e manutenção adequada, a vida útil das baterias pode ser estendida e recursos economizados.
 
Uma dúvida comum no momento de decidir o tipo de bateria para a frota é optar por uma com acesso (aberta) ou sem acesso (selada). De acordo com o engenheiro, não há diferença de aplicação entre os modelos. Contudo, se o frotista não dispõe de um profissional dedicado a realizar a manutenção, o ideal é escolher uma bateria selada. “Optar por uma bateria com acesso, oferece a vantagem de poder completar a água ao longo do tempo e isso ajuda a aumentar a vida útil do produto”, esclarece.

Porém, esse ganho só se concretiza quando a manutenção é feita corretamente. Um item básico de manutenção da bateria que é completar a água pode se tornar uma grande “dor de cabeça”, se utilizado o líquido incorreto. A água de “torneira” possui sais minerais que são condutores de energia e, se colocada dentro da bateria, irá ocasionar a autodescarga que acarretará em falhas diversas e deixará o veículo sem partida. Portanto, é importante acrescentar a água destilada ou desmineralizada para evitar o mau funcionamento.

Rodrigo acrescenta ainda que o nível de água deve ser verificado antes do início da carga. “O nível do eletrólito nunca deve ficar abaixo das placas. O nível correto do eletrólito está especificado na caixa da bateria e em alguns modelos, na própria tampa”, frisa. 

Além dessa recomendação, as baterias Heliar indicam alguns passos simples que devem ser checados  para garantir que os veículos de uma frota operem normalmente no dia a dia:

1) Segurança - Para fazer a manutenção, o recomendado é sempre usar roupas adequadas, óculos de segurança e luvas para evitar o contato da pele com o eletrólito. Outra dica é sempre optar por ferramentas isoladas e nunca adicionar ácido a uma bateria. As baterias devem ser mantidas limpas e secas e serem recarregadas (se houver necessidade) somente em áreas bem ventiladas. 

2) Carregamento - A água deve ser adicionada às baterias inundadas antes de serem carregadas. O ciclo da carga deve ser acompanhado e interrompido caso haja anormalidades. Deve-se observar a temperatura das baterias durante a carga e, se necessário, interromper o ciclo e aguardar o resfriamento. 
A bateria deve ser carregada com no máximo 10% da capacidade de C20 (cargas superiores a esse valor podem ocasionar a queima da bateria). O carregamento ocorre de forma lenta e, em alguns casos, pode levar até 48 horas para a carga completa (isso pode variar de acordo com o Ah da bateria e o estado de carga que ela se encontra).

3) Limpeza - Os terminais da bateria e os terminais dos cabos precisam ser limpos regularmente. Isso pode ser feito com uma solução composta por uma colher de chá de bicarbonato de sódio diluído em 300 ml de água. É importantíssimo manter os terminais de contato limpos. Nunca utilizar spray lubrificantes ou graxa sobre os polos, pois esses materiais formam uma camada isolante. As baterias Heliar possuem polo forjado a frio que impedirá o surgimento da oxidação dos terminais conhecida como “Azinhavre”

4) Torque - As conexões de fiação devem ser apertadas de acordo com as especificações do fabricante, tendo cuidado para não apertar demais, pois isso pode resultar em quebra do terminal. É importante se certificar de que há um bom contato com os terminais. Deve-se tomar cuidado ao substituí-los, pois terminais de má qualidade não oferecem o contato correto e isso causará falhas no sistema.

5) Armazenamento - As baterias se autodescarregam gradualmente durante o armazenamento, por isso devem ser monitoradas constantemente e carregadas, se necessário. Sempre acomodá-las em local fresco e seco e nunca expostas ao sol. A verificação de tensão deve ocorrer a cada 3 meses.

Veículos comerciais possuem cada vez mais equipamentos eletrônicos que necessitam da bateria compatível para seu correto funcionamento. As baterias Heliar são projetadas para atender às demandas extremas de energia. 

Ao escolher o fornecedor de bateria, é importante observar o suporte oferecido, as garantias e a capacidade de cobertura. 

A Heliar possui um programa de atendimento exclusivo para o segmento de veículos pesados e frotas que conta com visita técnica especializada, realizada pelo time da fábrica. Tudo isso, de forma gratuita, para frotistas que utilizam ou venham a utilizar os produtos Heliar. 


 
Sobre a Clarios
A Clarios é líder mundial em soluções avançadas de armazenamento de energia. Trabalhamos em parceria com nossos clientes do mercado de reposição e de equipamentos originais para atender à crescente demanda do mercado por aplicações mais inteligentes, em escala global. Nossos 16.000 funcionários desenvolvem, fabricam e distribuem um portfólio de tecnologias em baterias para praticamente todos os tipos de veículos. Nossas tecnologias oferecem desempenho de última geração de forma sustentável e trazem confiabilidade, segurança e conforto para a vida cotidiana. Agregamos valor em todos os elos da cadeia de suprimentos, garantindo que até 99% dos materiais de nossas baterias sejam recuperados, reciclados e reutilizados, contribuindo para o progresso das comunidades que atendemos e do planeta que todos compartilhamos. Clarios é uma subsidiária da Brookfield Business Partners.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »