28/05/2022 às 00h05min - Atualizada em 27/05/2022 às 23h39min

O calendário marca uma Tempestade Perfeita

Carlos Alberto Goldani - stilohouse.com.br
A expressão "tempestade perfeita" é o resultado de um procedimento de formação de termos mediante a tradução de vocábulos estrangeiros conforme as estruturas da língua de origem, do inglês “perfect Storm”. Define uma situação onde é identificada uma rara combinação de circunstâncias que caracterizam uma ocorrência não usual. A expressão também é usada para descrever um fenômeno meteorológico de grande magnitude, resultante de uma inusitada confluência de fatores.
 
Para os que incluem alta octanagem acrescida de emoção, combinada com plasma, hemácias, leucócitos e plaquetas do sangue, o último domingo de maio programa uma tempestade perfeita em termos de espetáculos onde a velocidade de veículos automotores é a principal protagonista. Para o dia 29 deste mês estão anunciados o tradicional GP de Mônaco de Fórmula 1 e as 500 milhas de Indianápolis. No mesmo dia está programado o Grande Prêmio da Itália de MotoGP em Mugello e o início da programação de duas semanas do Troféu Turismo da Ilha de Man, a prova de velocidade sobre duas rodas mais antiga do mundo, sua primeira edição foi em 1907
.
Eventos como provas de Fórmula 1 ou MotoGP, embora atraiam multidões aos circuitos e contabilizem milhões de telespectadores no mundo todo, são episódios pontuais sujeitos ao controle rigoroso de horários para contemplar as necessidades comerciais das emissoras de TV. As etapas consistem de uma programação centrada em fins de semana com um rígido cronograma, são distribuídas geograficamente por vários países e repetidas diversas vezes ao ano. Acontecimentos que incluem tradição, farta cobertura jornalística e integração com a localidade que os hospeda como as 500 Milhas de Indianápolis, 24 Horas de Le Mans e, em motovelocidade, o Isle of Man TT são distintos pela aura de tradição e por envolverem completamente as comunidades onde são realizados. As 500 milhas e o Tourist Trophy são importantes para a economia de Indianápolis e Ilha de Man, por atrair turistas e aficionados pelas modalidades de todo o mundo.

 

 
 
500 Milhas de Indianápolis

As 500 Milhas de Indianápolis foram disputadas pela primeira vez em 1911, quatro anos após a primeira disputa oficial do TT na Ilha de Man. O circuito oval de 2,5 milhas conserva ainda o mesmo formato, um retângulo com os cantos arredondados, que é percorrido no sentido anti-horário. O piso de tijolos foi atualizado e recebeu uma camada de asfalto em 1960, conservando no ponto de largada uma faixa de 1 metro com material original, que é a sua marca registrada.
 


Indianápolis Motor Speedway
 
A pista em seu formato clássico esteve no calendário da F1 entre 1950 e 1960. Há ainda um traçado alternativo, criado em seu espaço interior e utilizando duas curvas do percurso oval percorridas na direção contrária, que hospedou GPs de Fórmula 1. Neste traçado em 2005 aconteceu um episódio que manchou a imagem da F1 nos EUA, a prova foi disputada por apenas seis carros.
 
Embora seja uma prova oficial do calendário de Formula Indy, as 500 milhas são abertas para qualquer piloto que consiga um desempenho suficiente para classificar seu carro. Normalmente a prova inclui pilotos de diversas nacionalidades e contabiliza em mais de cem anos de disputas as vitórias de quatro brasileiros, Hélio Castroneves em quatro oportunidades, Emerson Fittipaldi duas vezes e Tony Kanaan e Gil de Ferran, uma vez cada.
 
A prova das 500 Milhas é realizada no último domingo de maio, entretanto o detalhado cronograma do evento inicia bem antes. Este ano as atividades oficiais começaram em 17 de maio, com orientações para os novatos e início dos testes livres, nos dias 21 e 22 foram realizados os treinos classificatórios. Importante, a classificação é do carro e não do piloto, é possível um condutor obter a qualificação na pista e ceder o assento para outro disputar a prova. Há uma data específica para a prática de pit-stops e a direção da prova reserva um dia para a integração dos pilotos com o público, incluindo seções de autógrafos. No dia da corrida (29/05) o protocolo a ser seguido inclui a apresentação dos pilotos ao público, hino nacional americano e sobrevoo de caças militares em formação, até ser pronunciada a frase mais icônica do automobilismo: “Gentleman, start your engines (Cavalheiros, liguem seus motores”, autorizando os procedimentos iniciais para o início da prova.
 


Hélio Castroneves vence as 500 Milhas pela 4ª vez (2021)
 
A maior velocidade já cronometrada na pista de Indianápolis é de 385,052 km/h, obtida por Arie Luyendyk em um teste não oficial em 1996, durante competições a maior velocidade cronometrada foi de 373 km/h (231 mph), a prova com maior velocidade média incluindo os tempos de pit-stops, cerca de 187,433 km/h (116.465 mph) foi vencida pelo tupiniquim Tony Kanaan em 2013.
 
Os números são grandiosos, o autódromo tem acomodações para 200.000 espectadores e estima-se que no dia da prova mais de 350 mil pessoas tenham acesso ao local onde o circuito está localizado. A cobertura de TV neste ano está licenciada para mais de 215 países, com possibilidade de atingir mais de 300 milhões de domicílios
 
Isle of Man TT

O Troféu Turismo da Ilha de Man é um evento anual de motovelocidade programado para os meses de maio e junho utilizando um traçado de 60,72 km, 265 curvas, que inclui rodovias e trechos urbanos da pequena ilha de Man, uma comunidade autônoma localizada no mar entre a Irlanda e o Reino Unido. A primeira prova foi realizada em maio de 1907.
 


Circuito Snaefell na Isla of Men

O formato da prova, por utilizar vias públicas fechadas para a circulação, limita a disputa direta entre competidores e a corrida é realizada na modalidade contra o relógio. O evento completo consiste em uma semana de treinos seguidos por uma semana de corridas. Por uma tradição iniciada em 1920, qualquer motociclista pode rodar pelo circuito no chamado “Domingo Louco”, um evento informal e não oficial celebrado no domingo entre a semana de práticas e a semana de corridas.
 
 

Competidor no Isle of Man TT
 
As máquinas que participam do Ilha de Man TT, como o nome Tourist Trophy sugere, são motos de produção em série, com um número mínimo de equipamentos comercializados, divididas em diversas classes. A SuperStock, utiliza máquinas até 1000cc muito semelhantes as motos de estrada, com poucas modificações permitidas. A categoria é ideal para iniciantes porque proporciona ao piloto uma chance de mostrar seu talento sem investir muito. SuperTwins são máquinas de cilindro duplo, quatro tempos, comercializadas originalmente para uso rodoviário com motor de até 650cc refrigerado a água. A classe SuperSport caracteriza motos de estrada, com motores quatro cilindros, quatro tempos entre 400cc até 650cc, ou três cilindros e capacidade cúbica entre 600cc até 675cc. A classe mais elaborada contempla motos de estrada entre 1000cc e 1200cc com preparação específica para competições. Uma prova da principal categoria consiste de apenas 6 voltas no percurso do circuito.
 
A prova da ilha de Man é um evento diferenciado. Enquanto na MotoGP muitos consideram que Valentino Rossi, com seus 42 anos é velho para competir, John McGuinness (50) anuncia a sua aposentadoria para este ano. McGuinness faz parte de um seleto clube de vencedores no TT, acumulando 20 sucessos, sendo superado apenas pelo lendário Joye Dunlop (já falecido)  com 26 vitórias.  Peter Hickman, com uma BMW S 1000 RR é o atual recordista da prova tendo marcado 135,452 mph (217,989 kmh) em 2018, percorrendo as 6 voltas do circuito em 16 minutos, 42 segundos e 778 décimos.
 
A prova fez parte do calendário do mundial de motovelocidade até 1976, quando foi descartada por razões de segurança. A prova é a mais letal do esporte de duas rodas, estima-se que em seus 114 anos em torno de 270 pessoas, entre pilotos, comissários de pista e espectadores, perderam a vida. O risco da competição é inerente às características de seu traçado, que mescla trechos em estradas montanhosas com enormes retas e sequências de curvas onde os competidores alcançam velocidades de mais de 320 km/h. Inclui trechos urbanos sem nenhum tipo de proteção ou áreas de escape, cercados de muros de pedra, espectadores próximos, guias de calçada, postes de energia elétrica, tampas de bueiros e desníveis no asfalto. Além do mais é impossível garantir o socorro imediato para algum piloto acidentado em um circuito tão longo. A extensão da pista também impossibilita uma cobertura abrangente pela televisão. O Isle of Man TT é uma competição voluntária, não faz parte de nenhum campeonato anual com contagem de pontos como a MotoGP.
 
Os maiores vencedores são: Joey Dunlop com 26 vitórias em 78 participações, John McGuinness com 20 vitórias, Ian Hutchinson com 16 vitórias e Michael Dunlop com 15 vitórias,
 
Aderente à tendência mundial de preservação da natureza, o Isle of Man TT será neutro na emissão de carbono, a política é extensiva aos turistas que convergirem para a Ilha na ocasião do evento.
 
 
GP de Mônaco
 
O GP de Mônaco é disputado em um circuito urbano na cidade de Monte Carlo, o traçado de apenas 3,337 km é o mais curto do calendário da F1 e, com exceção do contorno no trecho da piscina modificado em 1973, é basicamente o mesmo da primeira prova válida pelo mundial em 1950. O piloto com maior número de vitórias em Mônaco é o tupiniquim Ayrton Senna, que entre 1987 e 1993 ocupou o degrau mais alto do pódio 6 vezes.



Circuito de rua de Monte Carlo hospeda o GP de Mônaco

 
Mesmo os mais fanáticos pela F1 reconhecem que a disputa de um GP nas ruas de Monte Carlo é anacrônica, o traçado não é adequado para a potência e velocidade dos carros atuais, não existem áreas de escape e o evento só é viabilizado por diversas concessões da Federação Internacional de Automobilismo. O GP é o único que não excede os 305 km mínimos exigidos para as provas do mundial, as 78 voltas programadas totalizam 260 km, com a velocidade média em torno de 155 km/h a distância exigida pelo regulamento da F1 ultrapassaria o limite de 2 horas.
 
Antes da atualização atual os carros eram leves e ágeis, agora estão superpesados, as zonas de frenagem são diferentes e a pista não está mais lisa mesmo depois de recapeada. Como a velocidade é baixa a aerodinâmica não funciona bem e a ausência de retas reduz a importância da abertura de asas, Tudo leva a crer que a prova tenha muito poucas ultrapassagens e obedeça ao princípio físico “first in, first out”.
 
 

Ayrton Senna segura Nigel Mansell nas ruas de Monte  Carlo em 1992
 
iste um consenso entre pilotos, equipes e jornalistas que em Mônaco as provas são decididas pela posição de largada e estratégia de paradas nos boxes, ultrapassar na pista de Monte Carlo em condições normais é virtualmente impossível. Quem acompanha a F1 tem na lembrança as voltas finais do GP de 1992, quando Ayrton Senna com um carro nitidamente inferior e pneus degradados foi beneficiado e assumiu a liderança em uma parada não programada do então líder Nigel Mansell na volta 73. As cinco voltas finais foram uma aula de pilotagem defensiva, a Williams-Renault com um carro bem mais  equilibrado, suspensão ativa e pneus novos grudou na traseira da McLaren-Honda do brasileiro e não conseguiu ultrapassar. Após a corrida, questionado por um repórter britânico se teria conseguido vencer com mais algumas voltas, o piloto inglês foi sincero, poderiam ter corrido durante mais uma hora e o resultado seria o mesmo, um erro de Senna era improvável e não há locais de ultrapassagem em Mônaco.
 
Houve também uma corrida bizarra no principado em 1982, faltando duas voltas para o término Alain Prost (Renault), então líder com enorme vantagem perdeu o controle e bateu no guard-rail, Ricardo Patrese (Brabham-Ford) herdou a liderança, mas rodou em seguida. Abriram a volta final disputando o primeiro lugar os pilotos Didier Pironi (Ferrari), Andrea De Cesaris (Alfa Romeo) e Derek Daly (Williams-Ford), os três não completaram por problemas mecânicos ou pane seca. Ricardo Patrese recebeu a bandeirada final ainda irritado por ter rodado, ele e sua equipe no box não sabiam que tinham vencido o GP.
 
Só o charme justifica a F1 nas ruas de Monte Carlo, o GP de Mônaco é uma corrida que todos os pilotos sonham em vencer, um evento único disputado em um cenário naturalmente paradisíaco com características distintas de todas as outras provas da Fórmula 1.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »