28/06/2021 às 13h57min - Atualizada em 28/06/2021 às 14h30min

Defensores Públicos de RO promovem evento online com temática direita à saúde e inclusão social

Flávia Albaine e Fábio Roberto levaram suas experiências sobre os assuntos aos membros da Pastoral Nacional da Saúde, disseminando ainda mais conhecimento à população

SALA DA NOTÍCIA Priscilla Silvestre
Divulgação
Os Defensores Públicos de Rondônia, Fábio Roberto de Oliveira Santos e Flávia Albaine, participaram de uma live no último sábado, dia 19, com a Pastoral Nacional da Saúde, abordando a temática "O Direito à Saúde e a luta por inclusão social da pessoa com deficiência: educação, parcerias e acessibilidade".

Além de atuantes nas Defensorias, ambos possuem projetos de educação em direitos: Flávia é fundadora e diretora do “Juntos pela Inclusão Social”, enquanto Fábio Roberto é criador do “Direitos Humanos em Conexão com Você”.

“O convite feito pela Pastoral Nacional para desenvolver, em dois módulos, o tema direito e acesso à saúde por meio da sociedade civil organizado da Defensoria Pública traz como ideia central a disseminação jurídica de forma simples para um público importante, que é o da Pastoral. Isso porque eles têm contato diariamente com as mazelas sociais. Então, nós buscamos, nesses dois módulos, especialmente no último, ressaltar o contexto da inclusão social das pessoas com deficiência e a relação dos direitos desse público-alvo com a temática central, que é direito à saúde”, explica Fábio.

Segundo Flávia, a educação em direitos é uma das formas de atuação extrajudicial da Defensoria Pública, fazendo com que a Instituição exerça o seu papel de promoção dos direitos humanos.

“A Pastoral Nacional da Saúde é formada por pessoas do Brasil inteiro. E a troca com eles foi muito rica, pois abordamos alguns aspectos teóricos do direito à saúde de pessoas com deficiência, mas também analisamos possibilidades práticas de atuação da Pastoral na efetivação do direito à saúde de pessoas com deficiência”, pontua.

Para ela, com isso os componentes da Pastoral ganharam mais conhecimento e mais autonomia nas suas possibilidades de atuação. “E nós, Defensores Públicos, tivemos a oportunidade de aprender também um pouco mais sobre o trabalho do Terceiro Setor, que é composto por organizações sem objetivos de lucro e dedicadas às questões sociais”, lembra.


Conhecimento é o grande trunfo para a inclusão

Muitos apenas criticam, enquanto outros colocam projetos em ação. E é assim com Flávia e Fábio.

Ambos atuam de forma intensiva na educação em direitos, na disseminação de conhecimentos de direitos e deveres, na educação jurídica e na promoção dos direitos humanos em rodas de conversa, seminários, lives, publicação de artigos, participações em rádio, programas de televisão, entre outros.

“É preciso instigar a sociedade, para que ela se conscientize de que é ela que deve se adaptar para receber a pessoa com deficiência da melhor maneira possível e não ao contrário. Então, com informação, sejamos nós, também, fomentadores desse tipo de inclusão, colocando em prática o nosso conhecimento e a nossa disponibilidade em favor da inclusão do próximo”, ressalta Flávia.

Para Fábio, esse tipo de evento online é muito incentivador nesse sentido.

“Trouxemos questões e dicas práticas, como acessar o sistema de justiça no Brasil, assim como a Dra. Flávia trouxe as suas experiências práticas do seu projeto Juntos pela Inclusão Social no Cone Sul de Rondônia, mais especificamente em Colorado do Oeste. O evento foi muito enriquecedor para todos nós, porque a partir da experiência da pastoral, nós podemos estabelecer uma aproximação muito grande entre essa instituição e a Defensoria Pública”, finaliza.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »