11/06/2021 às 10h15min - Atualizada em 12/06/2021 às 17h25min

Finanças a dois: 37% dos casais não falam sobre bem-estar financeiro

Especialistas indicam que falta de diálogo sobre finanças pode prejudicar o relacionamento

SALA DA NOTÍCIA Agência Oliver Press

O bem-estar financeiro é um estado no qual a pessoa consegue cumprir com todas as obrigações financeiras, sem abrir mão de uma segurança nas finanças e da realização de sonhos futuros. No entanto, os brasileiros estão longe de alcançar esse patamar, devido, principalmente, a uma falta de conhecimento sobre educação financeira. 

Neste contexto, uma pesquisa promovida em dezembro de 2020 pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), identificou que 80% da população não sabe como controlar suas despesas. Na prática, esse cenário é ainda mais complexo quando o assunto é compartilhar a sua própria situação financeira. Já um estudo encomendado pelo C6 Bank e realizado pelo Ibope, registrou que 37% dos casais não costumam falar sobre finanças.

“O dinheiro não pode ser tratado como um tabu entre o casal. Inclusive, a falta de diálogo pode ser a causa de grandes conflitos”, diz Gustavo Antonelli, sócio da Allya, HR tech com foco em benefícios corporativos e bem-estar financeiro. Para o executivo, não existe certo ou errado, mas é preciso estar aberto para abordar o assunto com honestidade. “O ideal é que o casal se comprometa a fazer um planejamento financeiro, a fim de entender as despesas criadas a dois, sejam gastos fixos como o aluguel ou gastos variáveis como as atividades de lazer. Aqui, também é importante estimar os ganhos para definir a quantia que cada um pode contribuir e quem ficará responsável por determinadas contas”, pontua Antonelli. 

Já para casais com o orçamento familiar bem definido e que desejam dar um passo a mais ao investir em renda variável, uma das alternativas para ter uma visualização detalhada das aplicações financeiras, é utilizar o Kinvo, um aplicativo que consolida os investimentos de bancos e corretoras em um só lugar. “Considerando o relevante aumento de pessoas físicas na Bolsa de Valores (B3), que atingiu a marca de mais de 3,6 milhões, um aumento de 532% desde 2011, vale realizar um rápido cadastro no Kinvo, com os dados pessoais, e navegar na plataforma. As vantagens são inúmeras para o usuário que, após criar sua carteira, importar e cadastrar devidamente seus produtos e aplicações financeiras, consegue visualizar um resumo da sua ‘corrida’ pela rentabilidade”, explica Moacy Veiga. O aplicativo está disponível gratuitamente para download nas lojas Play Store (android) e App Store (iPhone).

Por sua vez, a economista Gabriela Chaves, CEO e fundadora da Nofront - Empoderamento Financeiro, garante que passar a investir em uma educação financeira significa se preocupar com a realização de sonhos em conjunto, ter um envelhecimento com qualidade e facilitar o futuro das próximas gerações. “Bem-estar financeiro é planejamento. Ao planejar, garantimos a prosperidade de todos, evitando o endividamento familiar”, pontua a profissional. 


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »