11/05/2021 às 09h31min - Atualizada em 11/05/2021 às 09h18min

Hamilton & Verstappen - Mais do mesmo

Carlos Alberto Goldani - stilohouse.com.br

 

Sir Lewis Carl Davidson Hamilton é britânico, 7 vezes campeão mundial de Fórmula 1 (2008, 2014, 2015, 2017, 2018, 2019 e 2020), considerado um dos maiores pilotos de todos os tempos. Hamilton tem 36 anos, já disputou 269 GPs e acumulou 98 vitórias. Iniciou sua carreira com a equipe McLaren em 2007 e conquistou a primeira vitória no GP do Canadá no mesmo ano. Conquistou seu primeiro mundial em 2008 em Interlagos, batendo Felipe Massa por um ponto ao conseguir a 5ª colocação no GP Brasil em uma prova disputada com mau tempo, ultrapassando o alemão Timo Glock (Toyota) na última volta. Em 2013 mudou para a Mercedes AMG e no ano seguinte iniciou uma sequência de vitórias em mundiais, interrompida apenas em 2016 por Nico Rosberg, consolidando-se como um dos atletas mais bem-sucedidos da história.
 
Nascido na Bélgica e holandês por opção, Max Verstappen vem de uma família de pilotos, seu pai, Jos Verstappen disputou sem brilho 8 temporadas da Fórmula 1. Max tem 23 anos e em seu currículo constam a participação em 122 GPs e 11 vitórias. Em 2015 esteou na Fórmula 1 pela equipe Toro Rosso, conseguindo um 7º lugar em sua 2º corrida (Malásia) tornando-se com dezessete anos e 180 dias de idade o mais jovem piloto a pontuar na Fórmula 1. Em maio de 2016, dias após o GP da Rússia, a equipe Red Bull anunciou a um rearranjo de pilotos entre Max Verstappen e Daniil Kvyat. Em sua primeira corrida em uma equipe de elite, Max venceu o GP da Espanha, sendo o mais jovem piloto a vencer um GP oficial, (Mais tarde também Max roubou a namorada de Kvyat, Kelly Piquet). Este feito marca também a primeira vitória de um piloto holandês na Fórmula 1.

 

Max Verstappen e Kelly Piquet nos Lençóis Maranhenses durante o ano novo
 

Depois de 4 GPs disputados em 2021 o britânico Lewis Hamilton tem uma vantagem de 3 vitórias contra uma do holandês Verstappen, mas pelo menos existe algum tipo de disputa nas pistas. Hamilton não é um piloto comum, e em Barcelona alcançou pela 100ª vez a primeira posição de largada. Max venceu o duelo inicial da largada, porém há muito se sabe que vence quem faz a última e não a primeira volta na frente.
 
Para vencer um campeonato mundial de Fórmula 1 são necessários um bom carro, a experiência do piloto, a eficácia dos mecânicos nos boxes e um bom planejamento das corridas. Em relação ao monoposto, a máquina da Red Bull impulsionada pelos motores Honda tem comprovado competitividade, o domínio absoluto da Mercedes é cada vez mais questionado. Em relação aos pilotos, ambos são excelentes. Nos boxes a eficiência dos chamados Touros (Red Bull) é pouca coisa superior, embora nesta última prova tenham deixado a desejar e Verstappen tenha compensado a pequena falha na pista.
 
É na estratégia que os alemães têm feito a diferença.  Nesta última prova em Barcelona, o britânico decidiu equipar seu monoposto com pneus novos a 20 voltas do final, enquanto Verstappen e a Red Bull entenderam que poderiam resistir até o fim. A diferença de 20 segundos foi insuficiente, o Hamilton com um desempenho superior não cometeu erros e ultrapassou o holandês na pista faltando poucas voltas. Restou a Verstappen trocar os pneus para macios nas últimas voltar para tentar (e conseguiu) um ponto pela volta mais rápida.

 

Bottas, Hamilton e Verstappen, um pódio onipresente na F1 2021
 

A 3ª vitória do inglês na prova foi acompanhada do 3º pódio com Hamilton, Verstappen e Bottas, que limita as expectativas de um campeonato mais disputado; Além destes 3 nomes, apenas Lando Norris já participou das solenidades de premiação ao final das provas. As disputas que existem são por equipes que disputam o 3º lugar no campeonato de construtores, com especial menção para a ressureição da Ferrari.
 
A Mercedes tem a vantagem de contar com uma dupla de pilotos mais efetiva que a Red Bull, porque Sergio Pérez ainda não apresentou os resultados esperados.

 

Sergio Pérez e sua Red Bull
 
Os resultados das 4 primeiras etapas estão frustrando a esperança dos que esperavam que esta temporada pudesse oferecer algo diferente, é verdade que há mais igualdade entre os dois primeiros, porém quanto ao resto os resultados continuam sendo os usuais.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »