04/03/2021 às 13h52min - Atualizada em 04/03/2021 às 14h20min

Consórcios iniciam 2021 mantendo crescimento nos negócios e nas adesões, não obstante a continuidade da pandemia

Vendas de novas cotas de janeiro superam média mensal de 2020

DINO
http://www.abac.org.br


No primeiro mês de 2021, marcado ainda pela pandemia, o Sistema de Consórcios seguiu demonstrando sua importância econômica junto ao mercado consumidor. Ao apontar crescimento nas adesões e nos negócios, além de estabilidade no total de participantes, em relação aos resultados de dezembro, a modalidade ratificou a procura pelos que gerem suas finanças pessoais planejando seus compromissos.

O total de consorciados ativos alcançou 7,82 milhões (jan./2021), estável em comparação aos 7,83 milhões (dez./2020). As vendas em janeiro somaram 255,66 mil novas cotas, 3,3% maior que as 247,46 mil de dezembro, acima da média de 2020 que chegou às 251,69 mil. Paralelamente, os negócios decorrentes das adesões atingiram R$ 14,64 bilhões, no mês inicial, 11,8% acima dos R$ 13,10 bilhões do último mês de 2020.

Para Paulo Roberto Rossi, presidente executivo da ABAC (Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios), "mesmo com a virada do ano, o comportamento do consumidor continuou demonstrando conhecimento da essência da educação financeira, optando pelo consórcio, fato que por si só reafirma a consciência de planejamento de aquisições, independentemente do mês e apesar da Covid-19".

Por outro ângulo, na tradicional análise feita entre os mesmos períodos anuais, o Sistema de Consórcios registrou crescimento de 8,8% entre os 7,82 milhões de participantes, de janeiro deste ano, contra os 7,19 milhões do mesmo mês do ano passado. Ainda neste critério de avaliação, as adesões, que chegaram a 255,66 mil (jan./2021), foram 10,1% inferiores às 284,45 mil anotadas naquele mês de 2020. Na relação dos negócios decorrentes, houve alta de 17,4%, ao contabilizar R$ 14,64 bilhões (jan./2021) versus R$ 12,47 bilhões (dez./2020) passados.

"Aqui, vale uma explicação", diz Rossi. "As diferenças de performances são consequências dos dois primeiros meses de 2020, quando ainda não havia a pandemia, e os seguintes, março a dezembro, já com a influência da Covid-19. Portanto, as avaliações dos indicadores devem considerar dois cenários bem distintos. Um relativo ao bimestre inicial do ano passado, janeiro e fevereiro, com situação normal, mostrando sequência dos bons resultados de 2019. O outro, relacionado com dezembro, tendo como referência a influência pandêmica no mercado", esclarece.

Ao injetar em janeiro, potencialmente nos diversos elos da cadeira produtiva, os créditos concedidos de R$ 4,93 bilhões foram 14,6% superiores aos R$ 4,30 bilhões daquele mês em 2020. Quando relacionados com o volume de dezembro do ano passado, em R$ 5,63 bilhões, houve retração de 12,4%.

Houve 103,51 mil consorciados contemplados (jan./2021) contra 106,69 mil (jan./2020), com 3,0% de retração. Na comparação com o saldo de dezembro, 121,29 mil, a redução atingiu 14,7%.

Os resultados assinalados nos primeiros meses dos últimos dez anos apresentaram janeiro de 2021 com 255,66 mil novas cotas vendidas, classificando-o como o segundo melhor da década. O recorde ficou para o do ano passado com 284,45 mil adesões.

As 255,66 mil vendas foram resultados da somatória das 108,51 mil cotas de veículos leves; 93,95 mil de motocicletas; 32,39 mil de imóveis; 8,66 mil de veículos pesados, 8,02 mil de serviços; e 4,13 mil de eletroeletrônicos. O volume anotado em janeiro ultrapassou a média mensal do ano passado que chegou a 251,69 mil adesões.

Ao ponderar os totais alcançados com as contemplações dos meses de janeiro durante a década, verificou-se estabilidade com recorde em 2016, com 118,50 mil, pouco acima do anotado em 2015, com 118,20 mil. Houve, ao longo dos dez anos, volumes acima dos 100 mil/ano, potenciais contribuições dos créditos para a cadeia produtiva brasileira.

O volume de 103,51 mil consorciados contemplados no mês de janeiro deste ano foram provenientes de 47,07 mil cotas de veículos leves; 40,21 mil de motocicletas; 6,23 mil de imóveis; 3,92 mil de serviços; 2,28 mil de eletroeletrônicos; e 3,80 mil de veículos pesados. A soma superou a média mensal atingida no ano passado de 100,66 mil contemplações.

Com aumento de 30,6%, o tíquete médio de janeiro atingiu R$ 57,28 mil, acima dos R$ 43,84 mil, do mesmo mês de 2020. Além de ficar acima da média anotada no ano passado, de R$ 54,18 mil, cresceu 8,2% na comparação com o mês de dezembro, que esteve em R$ 52,93 mil.

O Sistema de Consórcios, depois de quebrar recorde histórico de participantes ativos em dezembro de 2020 com 7,83 milhões, mostra agora uma elevação de 8,7% em janeiro de 2021 em relação ao mesmo mês de 2020.

Perspectivas para 2021

O Sistema de Consórcios é o mecanismo que melhor se identifica com a essência da educação financeira, especialmente por fomentar o planejamento, conscientizar sobre a importância de controlar as compras por impulso, evitando o imediatismo do consumo e os endividamentos excessivos. Enfim, somente assumir compromissos na aquisição de bens ou na contratação de serviços dentro da capacidade financeira.

"Com vinte dias úteis em janeiro, os indicadores de vendas e de contemplações mantiveram o ritmo de dezembro, mostrando um comportamento equilibrado dos consumidores, dentro das expectativas da ABAC para 2021", diz Rossi. "Ao sinalizar resultados, próximos às médias mensais de 2020, tanto nas adesões como nos contemplados, ficou evidenciado o foco dos participantes no planejamento de suas ações financeiras, tendo como base o Sistema de Consórcios. Vale destacar ainda que as baixas remunerações auferidas nos investimentos, seguem desestimulando eventuais aplicações e têm contribuído para novas atitudes", completa.

O consórcio tem uma história de realizações, e em quase seis décadas propiciou conquistas individuais e coletivas. Considerando o entendimento cada vez maior de suas características por parte dos consumidores, acredita-se que no ano de 2021 haverá uma participação maior do mecanismo nos diversos segmentos econômicos.

Novidade - Consórcio de A a Z na internet
A Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios está colocando vídeos e podcasts na internet com informações sobre a modalidade.
A ABAC, entidade representativa do Sistema de Consórcios, está disponibilizando mais informações
sobre a modalidade por meio de um novo e exclusivo site: www.consorciodeaaz.org.br.




Website: http://www.abac.org.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »