17/02/2021 às 15h47min - Atualizada em 17/02/2021 às 16h20min

Bateria automotiva: quais práticas prejudicam a vida útil da peça?

Embora algumas práticas diminuam a vida útil da bateria, também é possível aprender como preservar a “saúde” desse componente.

DINO
https://www.mourafacil.com/
Figura de um carro na estrada com uma família dentro


Para motoristas de carros de passeio, uma bateria automotiva tem cerca de 2 ou 3 anos de vida útil. Ainda assim, são necessários alguns cuidados para evitar falhas graves que possam comprometer esta peça. Algumas ações simples, como prestar atenção na hora de dar a partida, evitar sujeiras e tomar cuidado com os faróis, luzes internas e alarme, podem ser cruciais para que o motorista se beneficie o máximo possível de sua bateria automotiva.

A equipe de Engenharia da Baterias Moura, maior fabricante de baterias da América do Sul, preparou algumas recomendações e informações sobre o que é importante para cuidar bem da saúde da bateria. 

Quais fatores contribuem para diminuir o tempo de vida útil da bateria automotiva? Como é possível evitá-los?

Entre as principais práticas que podem gerar o desgaste excessivo da peça, está o acúmulo de sujeira nas conexões. As sujeiras, que se acumulam nas conexões dos terminais da bateria, podem causar defeitos na peça e impedir a partida do automóvel. Além disso, qualquer folga no conector também pode gerar problema na partida e na recarga da bateria. Por isso, caso perceba problemas na hora de dar a partida, é necessário observar se esse componente está sujo e precisando de reparos. 

Na hora de dar a partida no veículo, também é importante estar com os acessórios elétricos (luz, som, ar-condicionado) desligados, já que esse é o momento de maior esforço da peça para gerar energia. Dessa forma, o mais adequado é ligar essas funções somente após a partida, a fim de exigir menos da peça nesta etapa.

Outra grande vilã das baterias pode ser a temperatura. Quando está muito frio, a forma como a peça transmite energia é modificada, fazendo com que a bateria faça muito mais esforços do que o comum. Por outro lado, o calor excessivo altera as reações internas da peça, acelerando o processo de corrosão das ligas de chumbo, o que diminui sua vida útil.

Manter o veículo parado por muito tempo também é perigoso. Um automóvel que seja mantido desligado durante um mês, por exemplo, já pode ter sua bateria descarregada. Por isso, ainda que a pessoa não vá sair com o veículo, o ideal é mantê-lo ligado por cerca de 20 minutos com alguma regularidade, para que a bateria mantenha-se ativa. Por outro lado, também é muito importante lembrar-se de desligar o ar condicionado, luzes internas, o farol e o rádio na hora de sair do veículo, para que a carga da bateria não se esgote, gerando energia para essas funções quando o carro não está ligado. Isso pode gerar problemas na partida e causar a morte prematura da bateria.

Outra forma de evitar dores de cabeça é manter a revisão veicular em dia, assim como as manutenções preventivas. Dessa forma, o especialista pode informar sobre os cuidados que seus componentes precisam no momento. Consumo de correntes de Stand By elevadas pode ser um grande vilão também.



Website: https://www.mourafacil.com/
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »