23/12/2020 às 17h43min - Atualizada em 23/12/2020 às 17h51min

Tendências do mercado de mobilidade para 2021

Fatores como a superlotação dos grandes centros, a busca por saúde e pela sustentabilidade são tendência para 2021.

DINO
http://www.twodogs.com.br


As cidades estão lotadas e a mobilidade urbana tem sido tema de discussão. Tornando-se uma forte tendência para 2021, em busca por sustentabilidade, direito à cidade e mais qualidade de vida para as pessoas.

Tendências de mobilidade para 2021

Basta olhar para as principais vias da cidade para perceber a limitação do fluxo de carros, o sobrecarregamento do espaço e a poluição ambiental trazida pelo excesso de carbono.

Esse inchaço resulta em baixa qualidade de ar, muita poluição sonora e muito estresse. As pessoas ficam irritadas antes mesmo de conseguir chegar ao seu destino. Até mesmo realizar atividades de rotina se tornou mais difícil.

Economia de tempo

Vale pensar, quanto tempo é gasto no trânsito? Segundo a
pesquisa divulgada durante o evento Summit Mobilidade Urbana 2019, brasileiros gastam 32 dias do ano no trânsito.

É possível ver um forte investimento na indústria automobilística para oferecer carros inteligentes, mas o que de fato foi criado para ser uma solução já é considerado um problema: há automóveis demais nas ruas.

Dessa forma, a tendência é que as cidades repensem a organização do espaço e as políticas para investir em formas alternativas de mobilidade.

Cada vez mais, bicicletas, patinetes e skates são vistos como formas de desafogar o trânsito. Aumenta diariamente os adeptos a essas formas de transporte alternativo para ir ao trabalho, chegar a um encontro, ao supermercado ou à faculdade. E as políticas públicas estão se estruturando nesta direção.

Ao observar cidades como Copenhagen, por exemplo, na Dinamarca, 9 em cada 10 pessoas utilizam bicicletas para se locomover. A cidade possui 12 mil quilômetros de vias para ciclistas.

No Brasil, atualmente há apenas 3 mil quilômetros entre ciclovias e ciclofaixas, porém a tendência é que os trechos aumentem, visando a proteção do meio ambiente, o planejamento urbano e o bem-estar das pessoas. Vale lembrar que ciclovia é a segregação do espaço de circulação do ciclista, saindo do tráfego veicular, enquanto a ciclofaixa é uma forma de compartilhar a infraestrutura, sendo uma opção onde a ciclovia não é viável.

Cidades europeias já enxergam esse movimento sustentável, o que tem inspirado o Brasil a seguir o mesmo caminho.

Redução de custos

O brasileiro com salário médio trabalha 3,5 dias para encher o tanque de combustível. Uma pessoa que trafega em média 30 quilômetros por dia para ir ao trabalho, gasta em torno de 168,7 litros de gasolina por mês, um gasto de em torno de 776,52 reais mensais só de combustível.

Desta forma, a tendência para 2021 é a de que as pessoas deixem o carro na garagem e adotem as bicicletas, patinetes, skates ou, quando possível, cheguem a pé a seus destinos. Além de contribuir para o bolso, as práticas contribuem para a saúde, saindo do sedentarismo.

Cidades sustentáveis

A tendência é de que cada vez mais o planejamento urbano se modifique para atender a uma cidade mais sustentável, com menos carro, menos trânsito e mais pessoas felizes e saudáveis. O Summit Mobilidade Urbana apontou 8 benefícios da bicicleta como meio de transporte, dentre os quais saúde, perda de peso, bem-estar mental, preservação do meio ambiente e o custo-benefício.

A "bike" também aparece no mercado como uma forma de trabalho. Hoje diversos entregadores se locomovem com bicicletas, pedalando até 1100 km por mês. Esse movimento tem sido uma ferramenta de mudança na cidade.

Já o skate não é considerado pelo Código Brasileiro de Trânsito como veículo, mas em alguns países a prática já é regulamentada.

Aqui, embora ainda interpretado como brinquedo, é utilizado como meio de locomoção por muitas pessoas.

Há quem o utilize em conjunto com o transporte público, fazendo o trajeto da estação de trem ou metrô até o escritório.

Qual a cidade do futuro?

Talvez a ideia de futuro já tenha em algum ponto envolvido carros voadores. Mas cada vez mais a cidade do futuro está relacionada à mobilidade, transporte, lazer e sustentabilidade.

A ideia de poder circular livremente, ocupar os espaços, sem a sensação de imobilidade e prisão do engarrafamento.

Atualmente, sete em cada dez pessoas se locomovem através de um meio de transporte que não o carro. Onde isso acontece, há estímulo para que a vida aconteça nesses espaços. Há inclusão e sustentabilidade. O futuro do desenvolvimento das cidades passa pela mobilidade urbana sustentável.

A Marca Two Dogs já participa deste movimento.
Antenada às tendências mundiais, oferece produtos diferenciados para aproveitar o que a vida tem de melhor e ainda colaborar para uma cidade mais sustentável.

Há mais de 10 anos no mercado, a marca possui uma série de produtos de mobilidade para trajetos com mais liberdade.

Vale se inspirar nesta tendência para 2021. No site da Two Dogs há mais notícias sobre mobilidade, sustentabilidade e diversão.



Website: http://www.twodogs.com.br
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »