23/01/2020 às 16h36min - Atualizada em 24/01/2020 às 00h00min

Proprietários podem evitar danos a seus veículos

Em períodos marcados pela grande concentração de chuvas, os motoristas devem ficar atentos às possíveis perdas causadas por elementos naturais. Proteção Veicular é uma alternativa para cobrir os prejuízos causados por fatores ligados ao meio ambiente.

DINO
http://www.magnaprotecao.com


O verão brasileiro é marcado por tempestades recorrentes e imprevisíveis. Nessa época, os motoristas devem redobrar os cuidados para evitar perdas causadas pela água das enchentes e por outros elementos naturais. Quanto mais partes elétricas e eletrônicas tiver o veículo, maior o risco, e muitas seguradoras não cobrem esses danos.

Uma alternativa que cresce cada dia mais é a de proteção veicular, que cobre prejuízos gerados por chuvas de granizo, alagamentos, ventanias, quedas de árvores e de outros elementos sobre o veículo. Além disso, a proteção veicular não cobra acréscimos pelo perfil do condutor; os valores são os mesmos para qualquer pessoa, e o associado é ressarcido de acordo com a tabela Fipe.

Segundo Mateus Martins Coelho, gerente comercial da Magna Proteção Veicular, a cobertura é garantida quando o veículo e associado (ou outra pessoa habilitada à direção) forem simultaneamente vítimas do incidente. "Se a pessoa não estava ciente do risco ou ficou presa em um congestionamento, por exemplo, ela não teria como se proteger. Portanto, está apta à cobertura".

Mateus esclarece, no entanto, se o motorista insistir em passar por um local alagado ou em dar partida no veículo durante uma enchente, provocando danos ao motor, seus prejuízos não serão cobertos. "A cobertura por causas naturais protege a pessoa de uma situação sobre a qual ela não tem controle. Por isso a necessidade de ter um plano contratado para cobrir esse tipo de situação", explica.

A seguir, algumas dicas para preservar o veículo e evitar danos:

1- Se o motor morrer em uma área alagada, deve-se evitar dar partida. O ideal é deixá-lo desligado e remover o veículo até uma oficina.

2- Não atravessar trechos em que o nível da água ultrapasse a metade da altura das rodas do carro.

3- Dirigir em baixa velocidade, pois isso evitará respingamento de água no motor.

4- Desligar o ar condicionado para reduzir o risco de calço hidráulico.

5- Em caso de veículos com transmissão automática, fazer a troca de marchas manualmente.

6- Após passar por uma enchente, recomenda-se revisão e limpeza completas do veículo para evitar danos posteriores.



Website: http://www.magnaprotecao.com
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »