07/12/2020 às 22h11min - Atualizada em 07/12/2020 às 22h00min

A estrela cadente

carlos alberto goldani - stilohouse.com.br
Os resultados da temporada 2020 são claros, 66 pontos acumulados, 15º colocado na classificação geral, 6 provas seguidas sem marcar pontos (quedas na segunda prova de Misano, Barcelona, e Le Mans, ficou fora das duas provas de Aragon por ter testado positivo para a Covid, e foi vítima de um problema mecânico na primeira prova em Valência), a despedida de Valentino Rossi da Yamaha não fez jus a sua carreira.

 
Classificação da temporada 2020

Rossi perdeu a vaga para a estrela ascendente de Fábio Quartararo, que foi teve um desempenho brilhante nas provas de Jerez, liderou o campeonato por muito tempo e fracassou depois da etapa de Barcelona (8ª prova) acumulando apenas marca 19 pontos nas 6 últimas provas. Quartararo será companheiro de Maverick Vinales em 2021 enquanto Valentino Rossi se junta à equipe satélite Petronas e dividirá às atenções com Franco Morbidelli, o vice-campeão de 2020, tendo vencido 3 corridas com um protótipo híbrido 2019/2020.


Rossi se despede da equipe de fábrica

“Vale” chega à Petronas como uma estrela no crepúsculo de sua carreira e seu colega de box é um piloto que está em meio de uma excelente fase de crescimento. A curiosidade geral está centrada em como será o comportamento de Rossi na Petronas. Demarcando limites, o gerente da equipe satélite da Yamaha,  Wilco Zeelenberg, foi específico em relação ao que espera do veterano campeão:  “Rossi é uma pessoa importante neste mundo, mas fomos muito claros com ele – As decisões gerenciais são nossas. Ele pode negociar umas poucas pessoas para agregar à equipe, mas a decisão final sempre será da Petronas”. Ele vai ocupar a posição de Quartararo no box e vai ter o mesmo tratamento que Franco Morbidelli. Não é exatamente a função e os privilégios  que tinha na equipe oficial do fabricante.

Zeelenberg comentou sobre o processo de decisão da contratação de Valentino, para honrar a promessa da Yamaha oferecer a ele um equipamento competitivo para a temporada de 2021. A dúvida era se a equipe poderia fornecer condições para Valentino obter bons resultados. Havia outros pilotos no mercado, a Petronas não conseguiu decidir sobre um nome específico e a Yamaha havia prometido a Valentino uma moto com versão atualizada e uma posição na equipe. Seria estúpido não considerar esta oportunidade. Zeelenberg acrescentou que todos estão orgulhosos com a possibilidade de trabalhar com Rossi: “É uma honra para toda a equipe. É uma honra ser o gerente ou mecânico da equipe do Valentino. Também será um desafio para a equipe que tentar repetir os resultados obtidos vos últimos dois anos que já alcançamos com o Fabio e Franco”. 

A Petronas quer prorrogar com a Dorna (promotora da MotoGP) um contrato para manter duas posições no grid até o final de 2026. Algo lógico é que essa equipe de satélite se saiu muito bem em 2020. Seus patrocinadores ficaram muito felizes porque nesta temporada venceram nada menos que 6 corridas das 14 disputadas.



Vinales, Rossi & Morbidelli
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »